O Passado

A cidade foi fundada pelos colonizadores no século XVI, no alto da escarpa em frente à gigantesca baía de águas calmas. A primeira cidade fundada nessa parte do novo mundo. Protegida contra ataques dos inimigos e piratas, a cidade cresceu inicialmente entre a encosta e as muralhas. 

Os indígenas que já habitavam a região foram mortos, escravizados ou expulsos pelo crescimento da cidade. Logo, seu sacrifício não foi suficiente, e a cidade passou a consumir as levas de escravos vindos do outro lado do oceano.

Na escarpa, ladeiras permitiam a ligação entre as duas cidades. A população mais pobre habitava a Cidade Baixa, enquanto na Cidade Alta a elite vivia cercada por seus escravos. Na parte de baixo, os navios atracavam sob as sombras da encosta e os produtos desembarcados subiam pelas íngrimes ladeiras e através dos velhos guindastes construídos pelos padres jesuítas e movidos pelo esforço dos escravos.


No século XIX para o XX a Cidade tentou se reinventar em nome da modernidade. Aterros fizeram avançar a cidade contra a baía para a criação de um novo porto. Avenidas foram abertas derrubando árvores, casarões e igrejas para que a linha do bonde e do trem pudessem passar.

A cidade nova tentou destruir a cidade antiga. Prédios de vidro se ergueram em homenagem ao futuro, tentando esconder o passado. E assim, o futuro e o passado se misturaram de uma forma entrelaçada na Cidade. Em uma mesma rua, um casarão no século XVII ao lado de um edíficio de vidro no século XX. 

Isso afetou a alma da Cidade e de seus habitantes. Inconscientemente, quem mora na cidade sabe que virando uma esquina pode entrar em uma rua que nunca saiu do século XVIII. Para a maioria é só apenas um inconviniente de passar por ruas abandonadas e fachadas destruídas. Para outros, despertos ou apenas azarados é um encontro com a Cidade do Outro Lado, a Cidade das Sombras.

O Passado

Sombras Urbanas HouseWayne HouseWayne